Caderno n.86 – Estamos todos em perigo

Pier Paolo Pasolini, Furio Colombo

Baixar

Descrição

“Esta entrevista aconteceu num sábado, 1 de novembro, entre as quatro e as seis da tarde, poucas horas antes do assassinato de Pasolini”, escreveu Furio Colombo, o entrevistador. O título do encontro, dado por Pasolini, é terrivelmente trágico, e indica o estado de permanente ameaça que o atingia sempre, e que o atingiu definitivamente naquela noite. As suas respostas buscam afirmar uma posição histórica e política radical, qualquer coisa que parece evidente ao seu pensamento, mas que não é imediatamente inteligível para quem o escuta. Como sempre, parece um mágico, alguém que toca o mais terrível enquanto o coração pulsa de vida e alegria.

“A recusa sempre foi um gesto essencial. Os santos, os eremitas, mas também os intelectuais. Os poucos que fizeram a história são aqueles que disseram não, jamais os aduladores da corte e os assistentes dos cardeais. A recusa para funcionar tem que ser grande, não pequena, mas total, não deste ou daquele ponto, ‘absurda’, não com bom senso.”


Informação adicional

Ano

2019

Tradução Bernardo RB

Revisão Guilherme Gontijo Flores

Projeto gráfico Mateus Acioli