Santiago — Fogo

Fotolivro reúne imagens das Ilhas de Santiago e Fogo
Registros meses antes da mais recente erupção do vulcão do Fogo, no arquipélago de Cabo Verde, evocam a memória do que foi perdido

O livro Santiago — Fogo reúne fotografias das Ilhas de Santiago e Fogo, no arquipélago de Cabo Verde, costa ocidental do continente africano. Capturadas em películas Super 8 (Fogo) e 35 mm (Santiago), as imagens têm sua motivação central na representação de um espaço transitório, de geografia efêmera e residual. O registro, feito em janeiro de 2014, ganhou novo significado após a erupção do vulcão do Fogo em novembro do mesmo ano, quando grande parte do território foi soterrada por toneladas de lava. Santiago — Fogo nos oferece o que a experiência da fotografia por vezes possibilita: aquilo que foi possível reter, ou o que resta do esquecimento.

Para os autores Felipe Chimicatti e Pedro Carvalho, “o trajeto, dividido pelo Canal de Alcatraz, proporciona uma viagem nauseante entre as duas ilhas. Santiago, capital marcada pela atmosfera de um campo de concentração salazarista, tem paisagens amplas e silenciosas. A Ilha do Fogo evoca cores vibrantes diante da presença monumental do vulcão e da improvável comunidade de Chã das Caldeiras”.

Santiago — Fogo é a segunda publicação da Coleção Rama, das Edições Chão da Feira, que inaugurou o projeto com “Entrar e sair”, da autora e também editora da Rama, Luísa Rabello. O livro traz texto assinado pela pesquisadora e cineasta Clarisse Alvarenga, com tradução para o inglês por Julia de Souza.

Sobre os autores

Felipe Chimicatti e Pedro Carvalho trabalham desde 2012 em parceria na produção fotográfica e audiovisual. Produziram, em conjunto, filmes ficcionais e documentais. Participaram da 19ª edição do Festival “É Tudo Verdade” e receberam os prêmios Rumos Itaú Cultural e Brasil CineMundi, ambos em 2016, para execução de projetos ligados ao cinema e às artes plásticas.