Caderno n.47 – Remontar, remontagem (do tempo)

Georges Didi-Huberman

Baixar

Descrição

Motivado pelo trabalho de Walter Benjamin, Georges Didi-Huberman discute a montagem enquanto procedimento filosófico e gesto político que permite ao saber histórico reconhecer que, mais do que processos dedutivos ou consecutivos, a história pode ser feita com foco nas posições.

“A montagem seria para as formas o que a política é aos atos: é preciso que estejam juntas as duas significações da desmontagem que são o excesso das energias e a estratégia dos lugares, a loucura da transgressão e a sabedoria de posição.”

Informação adicional

Ano

2016

Tradução
Milene Migliano

Revisão
Cícero de Oliveira

Ilustração
Bruno Dias